Os tempos mudaram… Que bom!

“Esse mundo está perdido.” Todo mundo já ouviu essa frase, dita na maioria das vezes por pessoas mais velhas, no entanto adotada cada vez mais pelos jovens. Mais ridículo do que gente de idade falando que antes era bem melhor é gente que nem se quer viveu naquela época endeusando o passado sem ao menos ter ideia do que dizem. Deixo claro logo de início que não sou uma pessoa “sem princípios” ou “amoral”, algum tempo atrás eu fazia parte do grupo que usava bastante esse tipo de frase. Mas mudei minha forma de pensar sobre, apesar de ainda agir praticamente igual à antes. Decidi então expor alguns pontos de vista referentes a mulheres, homens, casamentos, minha avó, gays, drogas e violência. Vamos lá.

Acho que as primeiras coisas que citam após a dita frase são sobre promiscuidade, libertinagem ou qualquer outro termo de possa ser resumido, para eles, em “putaria”. Que as mulheres de hoje em dia não prestam, não se dão o devido valor. Que os homens não são mais cavalheiros, gentis e românticos como antigamente. Ou então que agora todo mundo está virando gay e que isso é uma sacanagem sem fim onde todo mundo come todo mundo.

Pra começar acho que a mulher de hoje está menos medrosa, sem receio de virar para alguém que achou interessante, sorrir e jogar o cabelo. Se for muito interessante mesmo ela levanta e vai lá dizer um oi. E se a conversa for legal sem problemas aceitar um beijo. E daí? E daí a foto de biquíni no Facebook? Isso não mostra se a moça presta, não diz se ela vai ser uma namorada infiel e nem nada do gênero, já vi menina que se manteve virgem depois de namorar por três anos “colocando chifre” por aí. Inclusive acho que tenho muito mais receio de pessoas que precisam esconder seus desejos por trás da máscara do moralismo, que é obviamente muito mais confortável. Daí ainda tem aqueles que dizem que mulher que faz isso ou aquilo outro não merece respeito. Colega, todo mundo merece respeito, até você que provavelmente é um completo ignorante merece respeito, quem dirá a moça que só está exercendo a liberdade dela. Não fique com todo mundo se você não se sente confortável fazendo isso, mas se mantenha com suas opiniões e escolhas sem se sentir superior a ninguém por causa delas, sejam quais forem.

Agora vou explicar porque dá a impressão de que as mulheres ficaram mais libertinas. Já ouvi por ai que antes os casamentos duravam muito porque as pessoas se respeitavam, se amavam e não “casavam por qualquer motivo”, como hoje em dia. Infelizmente não posso entrevistar minha avó, já que ela morreu faz pouco mais de um ano, mas se não me engano ela costumava dizer que meu avô sumia de casa por uma semana e depois aparecia de novo como se nada tivesse acontecido. Mas, claro, minha avó com mais de 10 filhos e semianalfabeta ia fazer o que? Pedir separação e ainda ser chamada de vagabunda pelo resto da vizinhança até o fim da vida dela? Claro que não, aguentou firme e forte, casada com o velho por décadas até o dia em que ele fez a passagem. Não era culpa total do meu avô, tem toda uma questão de cultura por trás, até dizem que ele era um velhinho bacana (eu não o conheci, infelizmente). Mas daí falar que aguentar tudo isso era melhor que os divórcios de hoje em dia? Acho que não preciso argumentar.

Já fui feminista demais, agora deixa eu me concentrar melhor para não redigir mais três páginas sobre o tópico anterior. Vamos a tudo que os homens são obrigados a ouvir seguido da primeira frase desse texto. Os homens são obrigados a ser fortes e perfeitos o tempo todo. Homem de verdade não chora, não sente dor, ganha mais que a mulher, paga a conta, dirige, compra um carro, compra uma casa, sustenta os filhos, abre a porta do carro e faz uma hora de sexo sem parar proporcionando a mulher orgasmos múltiplos. É verdade, os homens de hoje não são mais como os de antigamente. Eu não preciso recontar a história da minha avó, né? Garotos, vocês são muito melhores agora, sério, não precisam ser como antigamente. Eu não ligo de dividir a conta com o meu namorado e nem de abrir a minha própria porta, também não quero que ele seja um pedaço de pedra que esteja no enterro da mãe sem chorar, isso me daria medo. Eu prefiro um ser humano normal que, quando casarmos, volte para casa todos os dias e lave a louça do jantar que eu fizer… Ou faça o jantar para que eu lave a louça, já que minha comida é meio tóxica. Algumas pessoas acham que “antigamente” é sinônimo de “novela de época da Globo”. As coisas não eram iguais em Chocolate com Pimenta, só pra deixar claro para alguns adultos que ainda vivem em contos de fadas.

Terceiro tópico bem curto: homossexuais. Não, eu não acho que tem mais gays hoje do que antes, eu apostaria muitas fichas que tem muitos padres, madres e freiras, além de homens e mulheres casados e com filhos que só usam tudo isso como “armário”. Como eu disse sobre as mulheres: as pessoas só estão cansando de fingir ser o que não são e eu não consigo, de forma alguma, considerar isso como algo pior. Fique e seja feliz com quem você quiser, isso não é da minha conta e, assim como eu disse a respeito das mulheres, tenha a sua opinião, mas isso não deve ser sinônimo de desrespeito, preconceito e sentimento de superioridade.

Quanto ao restante vou fazer só um jogo rápido:

Falando apenas do Brasil: houve redução no número de pessoas que colocam um monte de crianças no mundo só pra passar fome, capinar lote e permanecerem analfabetas, sem estrutura nenhuma para um futuro decente e confortável, sem condições de sonharem ou realizarem seus sonhos. Bem comercial do Criança Esperança mesmo.

Nos anos 70 praticamente todo mundo que era legal fumava, cheirava, injetava… Isso sofreu uma redução nas últimas décadas, apesar do álcool ter se mantido mais popular o cigarro e as drogas ilícitas não são mais tão descoladas como antes. Na cara da sociedade moralista adoradora do século passado.

Falam que hoje em dia está muito violento e que as pessoas matam a sangue frio, que todo mundo ficou sem sentimentos, etc. Mas não fui eu que nasci na época das grandes guerras. O ser humano sempre foi ruim, cruel e egoísta, isso não é privilégio de hoje em dia e não vai ser mudado tanto nos próximos anos, vamos ser realistas.

Que me desculpem os que vangloriam o passado, mas estou muito feliz com 2012, obrigada. Já que o ser humano vai continuar sendo um grande babaca para sempre pelo menos que seja com internet.

Anúncios

9 comentários

  1. Juliana · julho 16, 2012

    Railaaa!! Esse texto ficou ótimo. Merecedor de muitos aplausos e elogios.
    Adorei… Parabéns! =D

  2. Márcia Thiara (@marciathiara) · julho 16, 2012

    Bom dia 🙂

    Começo esse texto falando que estou comendo um pão de mel delicioso, e assim como a guloseima tenho certeza que seu texto será muito bom.

    Ainda tenho a mania de dizer “o mundo está perdido”, mas por outros motivos. Falo muito isso no sentido de as pessoas hipócritas ficarem julgando os outros, ou julgando coisas que elas mesmo fazem…

    Veei, na boa esses esteriótipos de casamento e relacionamento me dão um ódio! Sem falar das ideias pré concebidas sobre alguém! Porran! Não sou obrigada a ser um tipo.
    Eu ia escrever um texto enorme aqui, mas vou escrever um texto enorme no meu blog mesmo…

    Também não concordo que há mais gays agora do que antes, só aumentou o numero de pessoas que se sentem super bem em assumirem o que são e dão o rosto pro tapa por causa disso. Infelizmente eles continuam levando tapas na cara. Mundo chato esse…

    Acho que a definição de ser legal hoje em dia mudou muito (e não só pelo fato de ser nerd é ser descolado agora), mas sim porque as pessoas estão percebendo que dá pra ser legal de outra forma. A sociedade da maconha, bebida e cigarro que era descolada hoje está perdendo pros hipsters e/ou outra tribinho qualquer. E o que eles fazem? Fazem essas propagandas dizendo que bem bebe se diverte mais. Nada contra. Acho até algumas legais como aquela da bebida vermelho (acho que é Campari) e a da Heineken super bem feitas, mas não sou e nunca fui de sair pra beber, então elas não me chamam para a cachaçaida -qq

    O Brasil pode estar mais violento, mas tem tanta coisa diferente pra assimilar que eu não vou ficar prestando atenção se a cidade de São Paulo está sendo muito violenta. Porran! Eu moro em Brasília e também tem uns lugares tensos por aqui, mas neles eu me cuido.

    Ah! O homem de hoje, a mulher de hoje… Acho que não tem mulher que não reclame que homem não é mais cavalheiro como antes, então eu sempre pergunto: você teve um rolo/ namorado que era super cavalheiro com você? Não? Então para de sentir falta do que não teve ainda.
    Povo reclama demais sobre isso.
    Tenho muito amigo meu que eu considero gentil e cavalheiro pakas não como os padrões dos livros e novelas clássicas, ou pelos padrões comum da sociedade ou o que as pessoas acham serem corretos de alguma forma. Mas por coisas novas que eu super considero: como perguntar se está bem, ou oferecer aquela carona a pé pra rodo enquanto conversamos sobre qualquer coisa.

    Quer saber? Vamos mudar essa visão de ‘é o fim do mundo’ e abrirmos literalmente a nossa mente para os novos paradigmas, nem que seja com uma pedrada na cabeça pra parar de ser anta.

    AMEI O TEXTO! Agora vou ali correndo escrever um porque a inspiração chegou! rs

    • Raila Spindola · julho 16, 2012

      hasuahsusahasu… Adorei. Quando terminar me manda o link pelo twitter preu ler e comentar. =)

  3. ▬▬▬▬▬▬▬ Rique Raynal · julho 16, 2012

    Texto realmente muito bom Raih, muito bom meeeeeeeeeeeeesmo. Vlw minha leitura matutina *O*

  4. Luh Moon · julho 16, 2012

    Ma o mundo está perdido mesmo… Mas isso não tem nada a ver com o tempo, talvez somente no aspecto de que as pessoas deixaram de se achar na obrigação de fingir muita coisa. Agora elas fazem e falam as mesmas coisas feias (e tipicamente humanas) que faziam e falavam antes por trás das mãos e atrás das cortinas. As coisas apenas ficaram mais as claras. Só isso. Deixemos de ser hipócritas e pensar que um dia o ser humano foi melhor do que é… Sempre fomos essa racinha escrota da qual os poucos que se salvam acabam morrendo assassinados ou cometem o suícido por não suportarem mais tanta podridão… É o que somos… e eu me incluo no monte de lixo que chamamos de humanidade.

  5. Carola-chan · julho 17, 2012

    Bem, como mostrado na História,sempre existe a época de grandes “revoluções e liberdade” e a época que as pessoas voltam a ser comedidas.

    As pessoas compararem as épocas é até natural, no caso das pessoas mais velhas. O povo mais novo que fica falando que o passado é melhor por que está alinhado com outras coisas e fica fantasiando que o passado foi “melhor” – e é de cada um o que seria o “melhor”, já que se tratando de julgamentos, cada um decide o que é bom/ruim, certo/errado.
    Eu sempre costumo falar que não fazem ideia do que estão falando.
    Eu sou dos anos 80, eu acho que a música era melhor, que havia mais “vivacidade”, que a cultura pop da epoca era e ainda é o ícone nos muitos setores que esse termo abrange. Mas não, eu não acho que a época toda era melhor. Estou feliz por ter passado por ela e ter avançado para o novo século.

    Quanto as mulheres, lembre-se sempre que se tratando de sociedade machista, sempre vai haver gente que se opoe as mudanças, que não acha “bom” ou coisas do tipo.
    A mulher tem que fazer o que quiser e nenhum homem deve falar o que é ou não de bom tom. E não sou feminista, mas eu acredito que a igualdade pode ser alcançada quando muitas das mulheres pararem de apontar o dedo pras outras e chamar suas companheiras de gênero de puta. (porque machismo de mulher me irrita profundamente)

    Como dito, se não gosta, beleza, mas não aponte pros outros e fale que tá errado. A verdade de uma pessoa não se aplica a outra, e leva tempo pra todos esses idiotas pararem com isso.

    E claro, enquanto caminhamos para a tolerância, eu só vejo a pregação da intolerância. Nesse aspecto “tá perdido mesmo esse mundo” e sempre vai estar enquanto pessoas influentes imporem suas opiniões e crenças como se fossem verdades.

    Escrevi muito e até sai do tema uhahuahua.

    • Raila Spindola · julho 17, 2012

      E eu adorei. Nada como ter uma historiadora por perto, né? HASUHSAUASHUASHSA… Isso mesmo, Carola. *-*

  6. Concordo em partes. E para sintetizar a utilização errônea dessa frase, ao meu ver. é devido o ser humano ter cada vez mais com uma “noção” de liberdade deturpada e que se diz “sem limites” e é isso que fode com tudo. Todo mundo sabe sobre seus direitos, mas os deveres ninguém quer nem saber.

  7. Filipe · julho 18, 2012

    Eu to pra comentar esse texto desde o dia em que eu li, mas eu sempre esqueço. Só vim pra dizer que ninguém tem nada a ver com a biscatice alheia e viva a liberdade! =DDD

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s