Dia do Amigo

Isso de amizade é uma coisa engraçada. Algumas vezes você pensa de verdade em alguém como amigo, aquele que entrou na sua vida e parece que ficará para sempre, mas vai embora da mesma forma que chegou. Pode ser que se conheçam há alguns anos, mas só então descobre o quanto em comum que tem um com o outro. Talvez uma imagem criada por você ou por ele caia e daí seu amigo já não é como imaginava e tenha defeitos que simplesmente pesam mais na sua balança pessoal do que as qualidades.

Eu nunca me dei muito bem com gente sensível. Não que eu tenha algo contra, com algumas coisas até sou também, mas minha brutalidade não me permite ficar pedindo desculpas toda vez que falo mais alto… Eu falo alto o tempo todo! Eu também não sou a maior fã de “eu te amo” todo minuto, não por algo em especial, só acho que três palavras tão bonitas quando juntas perdem a magia se ditas para qualquer um e toda hora. Desculpem-me se às vezes posso ser fria ou grudenta demais, dependendo do amigo que está lendo. Perdão pelo perfeccionismo exacerbado e pela TPM.

No entanto quero que saibam que sempre estarei aqui quando precisarem, mesmo que não me peçam. Podem mandar embora, se preferir, mas continuarei se não o fizerem, porque é assim que, para mim, os amigos agem. Eu sou sincera da forma mais gentil possível, mas se a gentileza não se encaixar na situação fico só com a verdade, porque, para mim, amigos não mentem, não omitem e não falam pelas costas. Eu faria até mesmo alguns inimigos por vocês e se eu precisar te bater para que não pule de um penhasco e arruíne a sua vida o farei. Se mesmo assim você pular desço e te ajudo a limpar as feridas (mas bato de novo só para largar de ser otário).

Acho que amigo é aquela pessoa que, mais do que aproveitar o que o outro tem de melhor, sabe aceitar o que tem de pior. Amizade é estar presente quando as coisas não andam bem. Alguns vão pular fora da sua vida e outros vão fazer você pular fora, mas isso faz parte, ninguém é bom ou mau por isso, apenas era o melhor para um ou ambos.

Obrigada aos meus amigos, aos que amo e me amam de volta, os que fazem rir e os que irritam, os que dão o ombro e que pedem o ombro, os que permanecem serenos quando estou em desespero ou que seguram minha mão e garantem que tudo vai ficar bem… E fica. Obrigada por lerem meu texto clichê, ficou uma bosta.

Feliz Dia do Amigo.

PS: Sem dedicação, quem é meu amigo sabe. =)

Anúncios

Os tempos mudaram… Que bom!

“Esse mundo está perdido.” Todo mundo já ouviu essa frase, dita na maioria das vezes por pessoas mais velhas, no entanto adotada cada vez mais pelos jovens. Mais ridículo do que gente de idade falando que antes era bem melhor é gente que nem se quer viveu naquela época endeusando o passado sem ao menos ter ideia do que dizem. Deixo claro logo de início que não sou uma pessoa “sem princípios” ou “amoral”, algum tempo atrás eu fazia parte do grupo que usava bastante esse tipo de frase. Mas mudei minha forma de pensar sobre, apesar de ainda agir praticamente igual à antes. Decidi então expor alguns pontos de vista referentes a mulheres, homens, casamentos, minha avó, gays, drogas e violência. Vamos lá.

Acho que as primeiras coisas que citam após a dita frase são sobre promiscuidade, libertinagem ou qualquer outro termo de possa ser resumido, para eles, em “putaria”. Que as mulheres de hoje em dia não prestam, não se dão o devido valor. Que os homens não são mais cavalheiros, gentis e românticos como antigamente. Ou então que agora todo mundo está virando gay e que isso é uma sacanagem sem fim onde todo mundo come todo mundo.

Pra começar acho que a mulher de hoje está menos medrosa, sem receio de virar para alguém que achou interessante, sorrir e jogar o cabelo. Se for muito interessante mesmo ela levanta e vai lá dizer um oi. E se a conversa for legal sem problemas aceitar um beijo. E daí? E daí a foto de biquíni no Facebook? Isso não mostra se a moça presta, não diz se ela vai ser uma namorada infiel e nem nada do gênero, já vi menina que se manteve virgem depois de namorar por três anos “colocando chifre” por aí. Inclusive acho que tenho muito mais receio de pessoas que precisam esconder seus desejos por trás da máscara do moralismo, que é obviamente muito mais confortável. Daí ainda tem aqueles que dizem que mulher que faz isso ou aquilo outro não merece respeito. Colega, todo mundo merece respeito, até você que provavelmente é um completo ignorante merece respeito, quem dirá a moça que só está exercendo a liberdade dela. Não fique com todo mundo se você não se sente confortável fazendo isso, mas se mantenha com suas opiniões e escolhas sem se sentir superior a ninguém por causa delas, sejam quais forem.

Agora vou explicar porque dá a impressão de que as mulheres ficaram mais libertinas. Já ouvi por ai que antes os casamentos duravam muito porque as pessoas se respeitavam, se amavam e não “casavam por qualquer motivo”, como hoje em dia. Infelizmente não posso entrevistar minha avó, já que ela morreu faz pouco mais de um ano, mas se não me engano ela costumava dizer que meu avô sumia de casa por uma semana e depois aparecia de novo como se nada tivesse acontecido. Mas, claro, minha avó com mais de 10 filhos e semianalfabeta ia fazer o que? Pedir separação e ainda ser chamada de vagabunda pelo resto da vizinhança até o fim da vida dela? Claro que não, aguentou firme e forte, casada com o velho por décadas até o dia em que ele fez a passagem. Não era culpa total do meu avô, tem toda uma questão de cultura por trás, até dizem que ele era um velhinho bacana (eu não o conheci, infelizmente). Mas daí falar que aguentar tudo isso era melhor que os divórcios de hoje em dia? Acho que não preciso argumentar.

Já fui feminista demais, agora deixa eu me concentrar melhor para não redigir mais três páginas sobre o tópico anterior. Vamos a tudo que os homens são obrigados a ouvir seguido da primeira frase desse texto. Os homens são obrigados a ser fortes e perfeitos o tempo todo. Homem de verdade não chora, não sente dor, ganha mais que a mulher, paga a conta, dirige, compra um carro, compra uma casa, sustenta os filhos, abre a porta do carro e faz uma hora de sexo sem parar proporcionando a mulher orgasmos múltiplos. É verdade, os homens de hoje não são mais como os de antigamente. Eu não preciso recontar a história da minha avó, né? Garotos, vocês são muito melhores agora, sério, não precisam ser como antigamente. Eu não ligo de dividir a conta com o meu namorado e nem de abrir a minha própria porta, também não quero que ele seja um pedaço de pedra que esteja no enterro da mãe sem chorar, isso me daria medo. Eu prefiro um ser humano normal que, quando casarmos, volte para casa todos os dias e lave a louça do jantar que eu fizer… Ou faça o jantar para que eu lave a louça, já que minha comida é meio tóxica. Algumas pessoas acham que “antigamente” é sinônimo de “novela de época da Globo”. As coisas não eram iguais em Chocolate com Pimenta, só pra deixar claro para alguns adultos que ainda vivem em contos de fadas.

Terceiro tópico bem curto: homossexuais. Não, eu não acho que tem mais gays hoje do que antes, eu apostaria muitas fichas que tem muitos padres, madres e freiras, além de homens e mulheres casados e com filhos que só usam tudo isso como “armário”. Como eu disse sobre as mulheres: as pessoas só estão cansando de fingir ser o que não são e eu não consigo, de forma alguma, considerar isso como algo pior. Fique e seja feliz com quem você quiser, isso não é da minha conta e, assim como eu disse a respeito das mulheres, tenha a sua opinião, mas isso não deve ser sinônimo de desrespeito, preconceito e sentimento de superioridade.

Quanto ao restante vou fazer só um jogo rápido:

Falando apenas do Brasil: houve redução no número de pessoas que colocam um monte de crianças no mundo só pra passar fome, capinar lote e permanecerem analfabetas, sem estrutura nenhuma para um futuro decente e confortável, sem condições de sonharem ou realizarem seus sonhos. Bem comercial do Criança Esperança mesmo.

Nos anos 70 praticamente todo mundo que era legal fumava, cheirava, injetava… Isso sofreu uma redução nas últimas décadas, apesar do álcool ter se mantido mais popular o cigarro e as drogas ilícitas não são mais tão descoladas como antes. Na cara da sociedade moralista adoradora do século passado.

Falam que hoje em dia está muito violento e que as pessoas matam a sangue frio, que todo mundo ficou sem sentimentos, etc. Mas não fui eu que nasci na época das grandes guerras. O ser humano sempre foi ruim, cruel e egoísta, isso não é privilégio de hoje em dia e não vai ser mudado tanto nos próximos anos, vamos ser realistas.

Que me desculpem os que vangloriam o passado, mas estou muito feliz com 2012, obrigada. Já que o ser humano vai continuar sendo um grande babaca para sempre pelo menos que seja com internet.