Glee – Minorias sem estereótipos

Passei os últimos quatro dias mergulhada em Glee e sendo obrigada a engolir tudo de ruim que havia, de forma preconceituosa, dito a respeito da série. Para quem nunca assistiu e associa automaticamente a High School Musical ou algo do gênero, assim como eu fiz, pare agora mesmo e apague essa imagem de sua cabeça. Assumo que com o tempo me tornei aversão a certos gêneros de livros, filmes e séries, principalmente os que envolvem colegial e conflitos de adolescência, mas dessa vez fui obrigada a aceitar meu erro e tirar o chapéu para Ryan Murphy, um dos principais criadores da série.

Glee fala dos excluidos, dos descriminados e dos comuns. O que isso tem de diferente? Hoje em dia mais nada, virou clichê. As minorias, juntas, se tornaram a maioria. Ninguém é perfeito e personagens perfeitas torna dificil a identificação do público, fazendo a indústria investir mais no assunto, o que explica, por exemplo, a presença do homossexualidade em praticamente qualquer obra de ficção da atualidade ou de filmes onde a garota sem nenhuma qualidade aparente encontra um principe encantando (ou um vampiro encantando, se querem que eu seja mais específica). Mas um roteiro não se torna original pelo assunto e sim pela forma como esse é trabalhado. Algumas histórias tentam imitar a vida real falando das minorias, mas são superficiais, unilaterais e extremistas. Por que uma pessoa gorda ou negra não pode ser o personagem principal de um romance comum, sem estereótipos? Por que um homossexual precisa ser sempre retratado como alguém não aceito pela família? Minorias e excluidos possuem uma personalidade e uma vida que vai além de seus rótulos, são seres humanos com outros defeitos e qualidades, problemas amorosos, vida social, alegrias, sonhos, derrotas e realizações. As pessoas crescem, a vida as vezes é injusta e outras vezes pode ser maravilhosamente generosa. Pode ser que precisemos abrir mão de um sonho por conta de outro, nem sempre se pode vencer, mas o importante é o que se tira de todas as experiências. É sobre essa complexidade humana que Glee fala, sobre os caminhos que podemos tomar durante a estrada da vida e as diversas coisas que podem acontecer sem que tenhamos absolutamente nenhum controle sobre isso. Além disso tudo a série ainda consegue ser divertido, leve e engraçado.

Talvez alguns fiquem desestimulados a assistir pelo estilo musical ou pelo simples fato de se tratar de um musical. Realmente, Glee não é eclético, a música pop e os clássicos dos musicais tem, claramente, prioridade no roteiro, mas devo dizer que chegou a um ponto que, de tão envolvida pela história, nem me importei mais se conhecia ou gostava das canções. Apesar das características básica dos musicais, como pessoas que hora ou outra começam a cantar do nada por qualquer motivo, para quem quer conhecer algo diferente e tem algum tipo de preconceito com o gênero, é uma opção maravilhosa de início.

 

Aos meus amigos fanáticos por Glee que me fizeram ter curiosidade de conferir a série, obrigada por darem um tapa na cara do meu preconceito.

6 comentários

  1. Luh · fevereiro 22, 2012

    Sendo absolutamente franca, não curto musicais, mas sua maneira de apresentar a série realmente despertou a minha curiosidade XD

    • Raila Spindola · fevereiro 22, 2012

      Eu tbm não sou a maior fã de musicais, eu tenho preguiça do povo cantando por porra de motivo nenhum o tempo td… Mas não sei, esse me encantou… E apesar de tudo isso um dos meus filmes favoritos (Moulin Rouge) é um musical. =P

  2. Márcia Thiara (@marciathiara) · junho 19, 2012

    Começo comentando que sou fã de HSM e digo que não me preocupo com as críticas que falam sobre o filme. Gosto de verdade das musicas, de algumas danças mas sem jamais rir quando eles começam a dançar do nada. Trollar isso também é legal.

    E comento também que não me encaixo na categoria fã de Glee (embora eu adore a série e assista sempre que meu tempo me permite) isso porque não acompanho com frequência que um fã de verdade se dedica a algo que gosta (ou seja, estou ocupando meu tempo com outra paixão inútil: boybands). Em Glee, gosto das musicas, do jeito que mostrou as falhas das pessoas, o outro lado das pessoas perfeitas na escola. Acho que ter uma negra e um gay no elenco podia ser apelativo para agradar a todos, mas não foi.

    Kurt se mostra mais amável, amigo e companheiro do pai dele do que muito filho hétero por ai. Assim como embora Mercedes tenha uma leve mania de estrelismo, ela acaba chegando no caminho dela. Digo que Glee é um seriado pra ser ver em família: leve, com boas musicas que agradam tanto a pessoas mais velhas como as pessoas mais jovens.

    Aliás, acho que essa temporada de Glee vai trazer lágrimas a muitas pessoas, pois será nela que vamos descobrir pra onde nossos amores vão.

    Admito que estou lá pelo 4°/5° episódio da terceira temporada e que já pulei pra do baile por causa da versão do One Direction deles. Mas isso não importa, que venha os spoilers e outras canções. Originais ou versão arrazadoras de musicas que eu amo.

    Glee começou contando a historia de perdedores que estão se tornando campeões de alguma forma. E olha só? Até os populares também estão assistindo!

    Parabéns pelo texto gatusa. Amei sua ‘crítica’ e você ter admitido que se enganou com Glee. Estais se tornando uma mulher de maturidade fascinante.

    • Raila Spindola · junho 19, 2012

      Só uma coisa a dizer: véi, odeio HSM. UHSHUHUSAHUSAHUSAHUSA. Nada pessoal. GLee é ótimo, mas discordo disso de ver com a família, minha mãe sai de perto toda vez que começa cenas gays demais. *homofobia detected*

  3. paulo taz · outubro 23, 2012

    “Glee fala, sobre os caminhos que podemos tomar durante a estrada da vida”, realmente me remete a musica maravilhosa de milionario e jose rico de uma gente simples que busca alcancar o primeiro lugar. parabens!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s